-25%
Loading...

12 dias - ROTA 174 na Amazônia e em Roraima! Uma Rota Repleta de Magia e Encantamento

É preciso muito mais do que esses dias para visitar a imensidão Amazônica, em Roraima, e compreender o seu modo de vida, seus costumes, sua medida de tempo, sua forma de ver a vida e a realidade das pessoas que vivem em harmonia com esse bioma tão importante do nosso planeta.

Por isso, esta não é uma viagem comum. A nossa proposta é oferecer uma pequena amostra em vivências de experimentos dos gostos regionais, das músicas, do jeito do povo, suas histórias, suas culturas diversificadas e descobrir que a vida pode ser feliz sob uma ótica muito mais simples do que podemos imaginar. É uma viagem repleta de atrativos naturais, culturais, culinários, sem falar na exuberante biodiversidade da Amazônia, passando pela maior floresta do mundo, cruzando a Reserva Indígena Waimiri-Atroari.

R$ 7.500,00

COMPRA SEGURA
Manaus

/

AM

FUNCIONAMENTO

Mediante agendamento

DURAÇÃO

12 dias

VALIDADE

6 meses

AFETADO POR

Não é afetada por fatores climáticos

Português

 

Depois entrar pelos cerrados de Roraima, e ter a oportunidade de conhecer uma região com forte influência indígena e cabocla, onde uma Amazônia diferente vai se mostrando na medida que se avança para o seu interior. É um roteiro intenso, apaixonante, cheio de magia, surpreendente, temperado pela alegria e hospitalidade do povo do norte, num percurso que liga a cidade de Manaus (Amazonas-AM) à cidade de Pacaraima (Roraima-RR), ao longo de 1.100km pela BR-174, sendo que ao final da expedição, o trecho total será de quase 3.000km rodados. A BR-174 liga o hemisfério sul ao hemisfério norte, onde está a única capital brasileira totalmente acima da linha do Equador.

Roteiro:

Dia 1: Chegada em Manaus
Receptivo no aeroporto entre às 10:00 até 12h00 da manhã e transfer para hotel. Transfer fora destes horários, será considerado extra com valores à parte. Tarde e noite livre.

Dia 2: Manaus – Teatro Amazonas, Largo de São Sebastião, Mercado Adolpho Lisboa.
– As atividades têm início às 08h00, com o City Tour. – Às 14:00 visita ao Museu da Amazônia – MUSA – podemos encontrar exposições, viveiro de orquídeas e bromélias, lago, aquários e laboratórios experimentais de serpentes, de borboletas e fungos.
A porta de entrada da ROTA 174 é Manaus, a capital da maior floresta tropical do mundo. Uma cidade com excelente rede hoteleira, um conjunto arquitetônico histórico de valor inestimável. Uma grande surpresa em relação a Manaus é a riqueza da sua herança. Sendo principal produtor mundial de borracha entre 1880 e 1910, tornou-se uma das cidades mais ricas e modernas do Brasil na época. Esta riqueza se refletiu na construção de ícones arquitetônicos como o Mercado Adolpho Lisboa e o Teatro Amazonas que está localizado no Largo de São Sebastião, um dos melhores locais da cidade com bares, museus e apresentações culturais de música e dança ao ar livre. Um lugar para desfrutar, caminhar e tirar fotos. Nesta tarde, visitaremos todos estes atrativos. Noite Livre. Aproveite para desfrutar de agradáveis momentos no Largo de São Sebastião. Obs: O Teatro e Museu não abrem às segundas feiras.

Dia 3: Manaus / Presidente Figueiredo
Após o café-da-manhã, check-out e embarcaremos rumo ao Porto, e depois pelo rio Negro em direção ao Encontro das Águas, um dos mais belos mistérios da natureza, onde o rio Negro deságua no rio Solimões e caminham paralelamente por mais de 06 km sem que suas águas se misturem. Nessa área é possível que vejamos botos acompanhando o passeio. Navegaremos pela margem esquerda do rio Amazonas em direção ao Janauary, um conjunto de terras de várzea banhada polos rios Amazonas e Negro, que sustentam comunidades ribeirinhas que habitam palafitas e casas construídas sobre troncos flutuantes, que incluem habitações, escolas, igrejas, comércios e restaurantes. Aqui também realizaremos um almoço regional em restaurante flutuante e poderemos conhecer o Pirarucu criado em tanques flutuantes pelos moradores locais, o maior peixe de água doce do mundo. Visitaremos uma comunidade onde será representado ritual indígena de cantorias e danças que retratam sua cultura. Ótima oportunidade para adquirirartesanato e lembranças indígenas. Retorno à Manaus previsto para às 15h30, e seguiremos direto pela BR 174 até Presidente Figueiredo. Check-in, pernoite.

Dia 4 e 5: Presidente Figueiredo
Florestas, rios, cachoeiras, cascatas e grutas são algumas das atrações. Nesse pedaço de paraíso amazônico estão algumas reservas ecológicas. Existem muitas trilhas pela mata, propiciando um contato direto com a natureza, um ótimo ambiente com cenários maravilhoso para registros fotográficos.

Atrativos a serem visitados:

A Caverna Refúgio do Maroaga é uma trilha de 3km, que também chega à Gruta da Judéia, os dois lugares mais impressionantes para conhecer em Presidente Figueiredo. As galerias de cavernas ficam escondidas por belas cachoeiras, em uma área de fácil acesso. Reza a lenda que a caverna tem esse nome em homenagem ao líder indígena Maroaga, um grande cacique da tribo dos Waimiri-Atroari, os quais resistiram pressão da construção da rodovia BR-174, que corta suas terras.
Almoço no Parque Urubui.
Cachoeira de Iracema Falls: impressionante pela sua beleza. Uma queda d’água de 8 metros de altura em meio às rochas é um dos pontos turísticos mais visitados do município de Presidente Figueiredo. Durante a vazante do rio é possível desfrutar das pequenas piscinas naturais de águas cristalinas e tomar duchas direto da queda d’água.
Cachoeira das Araras e Lagoa Cristalina: É outra generosidade da natureza. Localizada a 500 metros da cachoeira de Iracema, a das Araras também é um ponto turístico que fascina viajantes do mundo inteiro. Sendo uma queda d’água dividida ao meio por rochas e vegetação, esta é grande em volume de água. Sua localização exige uma caminhada por trilha natural, beirando o rio, com um belo visual. Esse cenário privilegiado possibilita vivenciar uma experiência única em meio ao verde da paisagem amazônica e toda a sua diversidade da fauna e da flora. Este contato direto com a natureza e biodiversidade faz esquecer o estresse dos centros urbanos.
Almoço no Restaurante do Miranda, situado no porto do Lago de Balbina, onde podemos avistar a montante da hidrelétrica, cujo lago formado é imenso, com águas calmas e de boa visibilidade, é uma floresta que foi inundada, seu visual é diferente, a vida aquática é muito arisca, porém, ainda se vê Acarás, Bodós, Jacundá, e o famoso Tucunaré, mas o mais excitante de todos, é a presença ilustre do Boto Cinza ou Cor de Rosa. O Boto
Amazônico é algo que nos empodera quando ele é avistado!
Cachoeira do Mutum – recebeu esse nome em homenagem a um pássaro mutum, que dizem ainda habitar a região. A queda d’água de cerca de 5 metros é bem bonita e possui, como bônus, uma prainha de areias brancas
aonde é possível passar agradáveis momentos, além das várias Jacuzzis, poços circulares profundos que
permitem banhos bem divertidos.
Visita a Cachoeira da Pedra Furada.
No retorno para a cidade, teremos um momento destinado para compras de doces de cupuaçu, artesanatosproduzidos pelos índios Waimiri-Atroari, entre outras lembranças.
As visitas podem ter a ordem alterada, conforme condições climáticas ou por questões operacionais.

Dia 6: Presidente Figueiredo / Boa Vista
Após o café da manhã, embarque com destino à Boa Vista, com passagem dentro Reserva Indígena Waimiri-Atroari. Cruzaremos a Linha do Equador, onde o Marco Divisor se encontra no município de Rorainópolis. Segundo
exotéricos, neste local paira uma grande magia, que mexe com a imaginação de quem o visita. Há que se experimentar para comprovar. A chegada em B. Vista será no final do dia, e serão levados para o hotel. Noite livre.

Dia 7: Boa Vista – RR
08h00 City tour – Esse passeio é um momento de conhecer a história de Boa Vista, capital de Roraima, estado que faz fronteira com a Venezuela e Guiana. Boa Vista é uma cidade distante do eixo turístico tradicional do Brasil, por isso pouco conhecida, mas muito interessante quanto a sua arquitetura modernista, com grandes avenidas, praças, muito bem organizada e urbanizada, limpa e banhada pelo famoso Rio Branco, que passa ao lado da cidade e que, ao fim da tarde, faremos um passeio. Certamente, será um momento especial, mas não há nada quepossamos escrever que poderá transmitir a emoção do passeio que marca o início desta visita.
15h30 – River tour pelo Rio Branco. Será um espetáculo especial esse passeio de barco pelo Rio Branco, onde se pode observar à beira-rio, as casas das famílias tradicionais que se encontram na cidade desde o pioneirismo daqueles que vieram ali se instalar, além de apreciar o pôr do Sol no Rio Branco. Um passeio super marcante e agradável. Imperdível!
Após o passeio de barco, iremos visitar o imponente Parque do Rio Branco, principal ponto turístico do estado de Roraima. Conta com amplas áreas de lazer, o maior mirante da região Norte, ciclovia, fonte interativa, espaço infantil, espelho d’água e uma praia a beira do Rio Branco, selvinha amazônica, quadras de vôlei, área parapiquenique, banheiros e muito mais.

Dia 8: Boa Vista / Pacaraima / Fronteira
Às 05:00 da manhã saída para Pacaraima (cidade que faz fronteira com o Brasil). Trocamos de veículos para tração 4×4 e partimos em direção à Comunidade de Paraitepuy, com vista para um dos maiores espetáculos da natureza: o Monte Roraima. No retorno passaremos pelo Mirante do Jurassik Park (local onde foram filmadas as cenas iniciais do filme do mesmo nome). Este passeio fica condicionado à normalidade de passagem pela fronteira para se chegar até S. Elena de Uairén e Gran Sabana, de onde se acessa a Comunidade Indígena de Paraitepuy e o Monte Roraima. Em caso de estar inadequado ou inacessível, segue-se direto para a Comunidade do Bananal, para viver uma experiência agradável e conhecer o modo de vida deles, e conhecer um pouco da sua realidade de subsistência. Estão localizados a apenas 15km da fronteira, na Reserva São Marcos, na Serra de Pacaraima. De volta, iremos pernoitar em Pacaraima, com chegada prevista para o final do dia.

Dia 9: Pacaraima / Comunidade Indígena Nova Esperança / Comunidade do Guariba / Serra do Tepequém
Logo após o café-da-manhã, iremos até Comunidade Nova Esperança, localizada na Reserva São Marcos, próximos da BR 174, apenas poucos kms da cidade fronteiriça de Pacaraima, onde iremos almoçar. Nesta região convivem 03 etnias: Wapixana, Macuxi e Taurepang. Esta comunidade são Wapixana, com uma área de 654ha, e desenvolvem atividades voltadas para o turismo, mostrando seus costumes, cultura, sabores gastronômicos, além de alguns atrativos naturais. Periodicamente realizam eventos culturais e esportivos, entre eles o “Batismo Tradicional Indígena”, momento muito bonito onde alguns dos visitantes podem participar (opcional). É cobrada uma taxa para participar do evento do Batismo – R$ 150 por pessoa. Após o almoço seguiremos para a Comunidade do Guariba. Trajeto de 130km aproximadamente, com tempo de viagem de 1h30m aproximadamente. Na comunidade seremos recebidos com danças típicas e lanche regional. Na comunidade, existe uma interessante atividade que foi iniciada há dois anos pelas mulheres locais, a plantação de pimentas. A variedade de pimentas na região é de mais de dez espécies como, jiquitaia, muripi, malagueta, murupi, dedo de moça entre várias outras.

No final da tarde, seguiremos para a Serra do Tepequém. Trajeto de 120km até chegar na pousada, com duração de viagem em 1h30m aproximadamente. Chegada prevista no início da noite, hospedagem na Pousada e jantar (não incluso). Aos que estiverem animados, a convivência com os moradores e outros visitantes pode ser um momento bastante agradável.

Serra do Tepequém (ou “Chapéu Grande”, como é chamado pelos índios), no município do Amajari. No caminho para a Serra, a paisagem vai mudando a cada quilômetro rodado, o cerrado e os igarapés que lembram o Pantanal vão, aos poucos, cedendo lugar à mata fechada. Entre a capital Boa Vista e a Serra do Tepequém, está a sede da cidade de Amajari, mais conhecido por Vila Brasil, um bom retrato da maioria dos municípios de Roraima: dos sete mil moradores do município, só dois mil estão na vila. Reunir-se com os moradores locais para ouvir “os causos” dos antigos garimpeiros que trabalhavam na região, e que ainda vivem por lá pode ser muito rico culturalmente.
O Tepequém foi cenário principal do período econômico mais importante para o Estado de Roraima, caracterizado pela exploração de ouro e diamantes. O lugar ficou marcado pelos vários cursos de rios alterados pela lavra, mas também pela presença de uma população que mantém as referências dessa história. A memória da história, que viveram ou frequentaram a Vila do Cabo Sobral, principal centro das relações sociais nos tempos onde
os diamantes do Tepequém eram moeda corrente. A Serra apresenta diversas atividades ligadas ao ecoturismo. A Vila do Paiva é cheia de lendas, histórias e cultura, um lugar para curtir com a família e amigos as belezas
naturais.
Existem mais de 20 atrativos naturais possíveis de visitar na região do Tepequém. São necessários muitos dias para conhecer uma boa parte. Neste tour, mostraremos os locais mais acessíveis e mais visitados.

Dia 10: Serra do Tepequém
Café da manhã e saída para conhecermos um dos lugares mais famosos da região: Cachoeira do Paiva, onde poderemos passar bons momentos respirando ar puro e a brisa da floresta. Parada para almoço (não incluso). Pela tarde, visitaremos as Cachoeiras do Barata e do Pedral. Uma tarde muito agradável, onde poderemos tomar banho em algumas piscinas naturais. Retorno para a pousada, jantar (não incluso) e pernoite.

Dia 11: Serra do Tepequém
Após o café da manhã, iremos conhecer a região da Água Preta, depois a Vila do Tepequém (onde ouviremos histórias da região e “causos” dos moradores mais antigos). Retornaremos para o almoço (não incluso). À tarde, visitaremos a Vila do Sobral e Cachoeiras do Sobral. Retorno para a pousada, jantar (não incluso) e pernoite.

Dia 12: Serra do Tepequém / Fazenda Bacabal / Boa Vista
Logo depois do café da manhã, iniciaremos a viagem de volta para Boa Vista, mas durante o trajeto, faremos uma pausa na Fazenda Bacabal, onde, inclusive, iremos almoçar. A Fazenda Bacabal fica a meio caminho para Boa Vista. Após o almoço (não incluso, valor à parte) e um gostoso descanso nas redes à sombra da varanda ou das árvores, daremos prosseguimento ao nosso retorno para Boa Vista, com chegada prevista para o final da tarde ou início da noite, com check-in no hotel. Noite livre.

Os grupos podem ser privativos ou abertos.

– Grupo privativo – Mínimo de 07 pessoas. Podem definir a data da saída, previamente acertado com a operadora e ter a viagem toda com exclusividade para os participantes inscritos.
– Grupo aberto – Mínimo de 05 participantes. O participante escolhe a data de viagem pré-definida com a operadora, e a mesma se encarrega de promover a saída.
– Agendamento com 07 dias de antecedência
– Cancelamento com até 48 horas
– Atividade sujeita a questão de chuvas entre maio e agosto
– Não necessita obrigatoriedade de documento como RG ou CNH
– Portadores de restrição de mobilidade devem informar com antecedência

REGRAS GERAIS

Os grupos podem ser privativos ou abertos.

– Grupo privativo – Mínimo de 07 pessoas. Podem definir a data da saída, previamente acertado com a operadora e ter a viagem toda com exclusividade para os participantes inscritos.
– Grupo aberto – Mínimo de 05 participantes. O participante escolhe a data de viagem pré-definida com a operadora, e a mesma se encarrega de promover a saída.
– Agendamento com 07 dias de antecedência
– Cancelamento com até 48 horas
– Atividade sujeita a questão de chuvas entre maio e agosto
– Não necessita obrigatoriedade de documento como RG ou CNH
– Portadores de restrição de mobilidade devem informar com antecedência

INCLUI

-Guia, -Transfer

– Receptivo in/out;
– Guia;
– City tour;
– River Tour;
– Transportes terrestres/fluviais;
– Taxas nos atrativos em Manaus/Presidente Figueiredo e Comunidades Indígenas;
– Alimentação e lanches nas Comunidades em Roraima;
– Hospedagens em apartamentos duplos conforme roteiro descrito, com café-da-manhã:

02 diárias em Manaus
03 diárias em Presidente Figueiredo
03 diárias em Boa Vista
01 diária em Pacaraima
02 diárias em Tepequém

Política de cancelamento

Até 24 horas antes da experiência

AVALIAÇÕES DE COMPRADORES

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “12 dias – ROTA 174 na Amazônia e em Roraima! Uma Rota Repleta de Magia e Encantamento”

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EXPERIÊNCIAS

RELACIONADAS

– Receptivo in/out;
– Guia;
– City tour;
– River Tour;
– Transportes terrestres/fluviais;
– Taxas nos atrativos em Manaus/Presidente Figueiredo e Comunidades Indígenas;
– Alimentação e lanches nas Comunidades em Roraima;
– Hospedagens em apartamentos duplos conforme roteiro descrito, com café-da-manhã:

02 diárias em Manaus
03 diárias em Presidente Figueiredo
03 diárias em Boa Vista
01 diária em Pacaraima
02 diárias em Tepequém

Até 24 horas antes da experiência